Velhinha com um rosto um pouco assustado ou apreensivo

5 motivos para gravar as expressões faciais em um teste de usabilidade

Em testes de usabilidade presenciais você conversa ao vivo com a pessoa e pode observar suas expressões em primeira mão. Em teste remotos – moderados ou não moderados – você pode pedir acesso à câmera da pessoa para ver quem ela é.

De um jeito ou de outro, é muito importante gravar tudo em vídeo para poder analisar com calma depois. E na hora de analisar, ter um vídeo de teste de usabilidade com o rosto da pessoa é mais interessante do um vídeo apenas da navegação na tela. Mas por quê? Te damos não apenas um – mas cinco motivos. 🙂

#1 Te ajuda a entender melhor quem é a pessoa

OK, você vai ter uma fichinha com os dados demográficos do participante, profissão e afins. Mas nada como ver que cara a pessoa tem, não é mesmo? Ver a pessoa “de verdade” por trás das métricas do seu produto é uma das partes mais legais de fazer testes de usabilidade.

Você pode ver como é a roupa, como é o cabelo, se a pessoa usa óculos e se ela se aproxima da tela para enxergar uma fonte pequenina. Isso ajuda muito a criar uma relação mais próxima com o participante – de empatia.


#2 A pessoa pode até não falar mal do site, mas a cara que ela fez…

Sabe a diferença entre falar com a pessoa por telefone ou por ligação com vídeo? Pois é. Às vezes a gente não percebe, mas a gente se comunica muito com expressões faciais, com o corpo – até com a mãos, capisce?

Parêntese: quem não ouve sabe muito bem da importância da expressão corporal. Você já observou pessoas surdas conversando entre si? A linguagem de sinais é muito útil, mas as expressões faciais e corporais já comunicam muita coisa.

Se você pode ver o rosto da pessoa, mesmo que ela não faça um comentário é possível imaginar o que ela está sentindo. Algumas pessoas não se sentem à vontade para criticar um produto ou serviço ou não sabem como expressar o que está acontecendo – mas dificilmente vão disfarçar a emoção em seu rosto.


#3 Você consegue ver o contexto de uso

Em um teste em laboratório, sala de espelho ou sala de reunião, isso não faz tanta diferença: afinal, é um ambiente preparado para isso. Mas quando você fizer teste de usabilidade em contexto (na casa da pessoa ou em seu lugar de trabalho) é legal aproveitar para registrar também o entorno. Isso vale para testes em que você vai até a pessoa ou para testes remotos, como os que fazemos no TESTR.

O vídeo mostra mais do que apenas o rosto da pessoa: mostra onde ela está e o que está em volta. É uma casa bagunçada? Um café hipster de tijolinhos descascados? A pessoa está tomando café em uma mesa ou aquilo ali no fundo é a cabeceira da cama? O contexto de uso também interfere no uso do seu produto. E ver o entorno te ajuda – de novo – a entender quem é o seu usuário e dar uma espiada em seu estilo de vida.


#4 É muito mais convincente para mostrar ao seu chefe

Ver apenas a navegação na tela com uma voz pode ser como ouvir um piano fantasma: cadê a pessoa tocando? Na hora de convencer um chefe ou um cliente, mostrar as pessoas reais que usam o produto é muito mais interessante – e eficiente.


#5 Você não precisa ser um expert para avaliar expressões faciais

Acredite: você foi treinado para isso a vida toda. É uma questão de sobrevivência em sociedade saber interpretar as emoções alheias. Algumas pessoas tem mais dessa habilidade do que outras, mas a essa altura da sua vida você já deve ter um bom repertório do que é uma cara feliz e o do que é uma cara de irritação, certo?

Sim, pode ser útil treinar sua capacidade de entender as expressões faciais. Mas para analisar um vídeo de teste de usabilidade, se você souber identificar se a pessoa está com um sentimento positivo ou negativo já está de bom tamanho. Na hora de ver os resultados, o que você vai analisar é um conjunto de informações: o contexto da tarefa, o caminho que a pessoa fez, os comentários e as expressões faciais e corporais. Ver a pessoa te ajuda a montar o quebra-cabeça. 🙂


O TESTR grava o rosto da pessoa?

Sim! No testes de usabilidade remotos que fazemos no TESTR gravamos a navegação na tela, a câmera / webcam e o áudio do participante, juntando tudo em um arquivo só de vídeo. Não dá para negar: deu um trabalhão para fazer tudo isso junto e funcionando de um jeito simples para clientes e participantes. Já estamos muito orgulhosos do resultado, mas não paramos por aí: esta semana lançamos um preview da câmera e do microfone para o participante antes de começar o teste. Com isso, a pessoa pode checar se está vai sair bem no vídeo e se o volume está bom. É uma forma de garantir bons vídeos de resultados para os nossos clientes.

Animação mostrando o preview da webcam
Na imagem acima: Elisa e Baleia, a cachorrinha, demonstram o nosso preview da câmera e do microfone – que mostramos para o participante antes de começar o teste. Bônus: fazendo testes em contexto você pode descobrir que a pessoa tem um cachorro fofo, por exemplo. 😉

Foto de Alex Harvey – Unsplash photos.


Also published on Medium.